5 de dez de 2011

Pelo encravado (foliculite)

O que é: inflamação que ocorre quando o pelo não consegue sair da pele. Para expulsá-lo, o organismo provoca uma inflamação que pode vir acompanhada de pus e deixar a pele manchada.

Como tratar na clínica: depilação a laser de iodo, como o Light Sheer. Existem também os lasers de luz pulsada, mas eles não removem a base do pelo. Para as manchas, aposte nos peelings químicos. A dermatologista também pode receitar um creme com antibiótico para inflamações mais sérias, que tenham pus.



Como tratar em casa: um dia antes de se depilar, esfolie a pele com um creme emoliente (que amolece) misturado com açúcar cristal ou fubá. Depois da depilação, passe um creme à base de azuleno, um óleo calmante. Para manchas, use um creme clareador à noite e um filtro solar com proteção UVA durante o dia.

O que evitar: pinças ou aparelhos elétricos. Eles quebram o pelo e fazem com que ele encrave. Calças jeans duras também favorecem a inflamação.
O encravamento de pêlos é um dos maiores dramas estéticos femininos. Afinal, não há mulher que não queira ficar com a pele lisinha, sem bolinhas ou pontinhos pretos de atrito. O ideal, segundo os especialistas, é fazer a depilação a laser, mas, apesar de ser bem conhecida, ela ainda é cara de doer. Solução? Seguir outros caminhos para continuar com a pele à prova de toque! Veja a seguir algumas dicas.

Dúvidas frequentes na hora da depilação


1. Por que o pêlo costuma encravar?
Isso acontece quando ele não tem força para romper a camada mais superficial da pele (a córnea). Essa fraqueza muitas vezes é causada pela depilação com cera, que arranca o pêlo pela raiz (tornando-o mais fraco). Também pode acontecer de o fio nascer "meio tortinho" e não conseguir encontrar o poro de saída através da pele.

2. É melhor usar lâmina?
Nem sempre. Algumas mulheres que estão acostumadas a depilar o corpo com cera se beneficiam da lâmina. Como ela fortalece o pêlo, pode ficar mais fácil para ele romper a pele. Outras mulheres sofrem de algum tipo de irritação e, além do pêlo encravado, ficam com pequenas espinhas no local (uma inflamação chamada foliculite). O jeito é fazer o teste, para checar o método ideal para você.

3. Esfoliação ajuda?
Sim, mas não resolve. Os esfoliantes corporais com grânulos ajudam na remoção das células mortas, afinando a pele. Assim, facilitam a passagem do pêlo. Mas eles têm de ser usados de forma constante, pois toda vez que os pêlos crescem podem acabar encravando de novo. Existem bons produtos que levam algum agente bactericida na fórmula, como o triclosan. Além de esfoliar, eles combatem possíveis inflamações, que podem piorar o quadro.

4. Qual é o método mais eficiente?
Segundo os especialistas, a depilação a laser é uma das melhores soluções para evitar os pêlos encravados. Como o calor do laser destrói a matriz do pêlo ? o local onde ele nasce ?, ele não volta a crescer tão rapidamente. E, quanto menos pêlos, menor a probabilidade de encravamento.

5. Como funciona a depilação a laser?
Geralmente são necessárias de quatro a seis sessões para atingir todos os pêlos de uma região, pois eles têm três fases diferentes de crescimento (com um intervalo de um mês entre elas). Depois, é preciso fazer sessões de manutenção, uma vez por ano. O preço varia de acordo com a parte do corpo. Cada sessão de virilha, por exemplo, custa em média R$ 500.

6. Mas depilação a laser é muito cara, o que eu faço?
Se ainda não dá para investir nesse tratamento, a saída é usar um creme que ajude a desencravar os pêlos e usá-lo com freqüência. Bons princípios ativos para isso são: uréia, ácido salicílico, peróxido de benzoíla e ácido retinóico. Converse com seu dermatologista e peça uma receita.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...